CYPETERM

Solicite proposta de fornecimento dos programas de CYPE

Tecnologia Open BIM nos programas da CYPE

Através da tecnologia Open BIM é possível implantar um fluxo de trabalho colaborativo, multidisciplinar e multiutilizador que permite o desenvolvimento de projetos de forma aberta, coordenada e simultânea entre os distintos técnicos ou agentes intervenientes.

O modo de trabalhar que propõe a CYPE é diferente da proposta de fluxos de trabalho baseados nas ferramentas BIM existentes no mercado. Nesta página apresenta-se a forma de trabalho proposta pela CYPE, no qual o conteúdo do projeto BIM não está vinculado a nenhuma aplicação ou programa em concreto

Tecnologia Open BIM como ferramenta de projeto

Fluxo de trabalho Open BIM

Mediante a tecnologia Open BIM é possível implantar um fluxo de trabalho colaborativo, multidisciplinar e multiutilizador que permite o desenvolvimento de projetos de forma aberta, coordenada e simultânea entre os distintos técnicos ou agentes intervenientes. Nesse fluxo de trabalho, proposto pela CYPE Ingenieros, o projeto executa-se de forma iterativa mediante a execução progressiva dos seus diferentes aspetos ou componentes.

Esta forma de trabalhar é diferente à proposta nos fluxos de trabalho baseados nas ferramentas BIM previamente existentes no mercado. Mediante essas ferramentas, o projeto realiza-se partindo das soluções adotadas, de forma que não se contempla o trabalho dos projetistas que tenham que tomar decisões de projeto baseando-se em modelos de cálculo desacoplados e específicos executados sobre aplicações específicas.

A principal característica da tecnologia Open BIM e sua principal vantagem é o facto de estar baseada em formatos de intercâmbio standard abertos e públicos (IFC), de forma que o conteúdo do projeto BIM não está vinculado a nenhuma aplicação ou software em concreto. Além disso, graças à utilização destes formatos de intercâmbio, as aplicações específicas utilizadas para resolver os diferentes aspetos de um projeto (estrutura, saneamento, etc.) tão pouco tem que estar vinculadas a um único fabricante de software.

As etapas ou melhor, as ações contempladas no fluxo de trabalho proposto para o desenvolvimento de um projeto são:

Início do projeto BIM

A partir de um ficheiro IFC gerado pelo IFC BUILDER ou outro software de modelação (porque não tem ser exclusivamente geométrico). Para iniciar o projeto BIM é necessário selecionar um diretório vazio, já que toda a informação que, à medida que avance o projeto, guarda-se nesse diretório, interpreta-se que faz parte do mesmo projeto BIM.

Utilização de aplicações especializadas para resolver o projeto

Todas as aplicações podem carregar o modelo BIM e trabalhar sobre o mesmo. Há que ter em conta que, algumas aplicações, podem iniciar o desenvolvimento do projeto sem necessidade de vincular-se a um modelo BIM e criar esse vínculo a posteriori. Por exemplo, com CYPELEC REBT é possível iniciar o cálculo da instalação elétrica sobre o unifilar para, mais tarde, quando esteja disponível, vincular-se com um modelo BIM para introduzir os desenhos das plantas sobre esse modelo.

É importante ter em conta que os modelos de cálculo das distintas aplicações especializadas, em princípio, não retornam sobre o modelo BIM partilhado ou público. Por exemplo, no caso do CYPETHERM LOADS, a obra ou projeto desse programa pertence ao técnico que executou o cálculo de cargas térmicas, e nenhum outro técnico tem acesso ao ficheiro de dados do CYPETHERM LOADS. Esta característica do fluxo de trabalho proposto é muito importante na hora de fixar as responsabilidades correspondentes a todos os técnicos intervenientes.

Fluxo de trabalho Open BIM

Atualização do modelo BIM nas aplicações especializadas

Uma vez criada a ligação com o modelo BIM sobre as aplicações especializadas, e com os diferentes projetos, podem realizar-se modificações sobre esse modelo. A forma como as aplicações da CYPE Ingenieros reagem após as modificações no modelo ao qual se tenham vinculado, é uma das características diferenciadoras e avançadas do fluxo de trabalho Open BIM.

No fluxo de trabalho proposto, as aplicações especializadas não importam um modelo BIM, já que uma importação implicaria que, cada vez que se fizesse uma alteração nesse modelo, obrigava a começar tudo de novo outra vez. Os programas da CYPE Ingenieros, que estão concebidos para isso, ATUALIZAM um modelo BIM, de forma que perante modificações no modelo original, só se perde o trabalho realizado que fique obsoleto relativamente a essas modificações, e sempre sob a supervisão do utilizador, mediante as opções de atualização disponíveis.

Exportação de ficheiros IFC no projeto BIM

Como foi explicado anteriormente, os modelos de cálculo que são trabalhados nas distintas aplicações especializadas pertencem ao técnico que os criou e não são partilhados no projeto BIM (pertencem à esfera privada de cada técnico). Sendo uma característica muito importante das nossas aplicações, todas são capazes de exportar um ficheiro IFC com informação própria de cada aplicação, desta forma o projeto BIM, ao assumir essa informação, enriquece-se e completa-se progressivamente.

A informação gerada pelas distintas aplicações pode ser, em geral, de dois tipos: pode estar vinculada a entidades previamente introduzidas no projeto BIM (por exemplo, as cargas térmicas geradas por CYPETHERM LOADS que estão vinculadas aos compartimentos do projeto BIM), ou, pode consistir em novas entidades do projeto (por exemplo os radiadores ou os circuitos de piso radiante criados no CYPETHERM HVAC).

Consolidação do modelo BIM

Portanto, à medida que se vai desenvolvendo o projeto, a informação correspondente ao modelo BIM vai-se ampliando mediante os ficheiros IFC gerados pelas aplicações especializadas. É o que chamamos de consolidar o modelo BIM.

Isto, na realidade, é muito simples. Há que ter em conta que o modelo BIM já não é unicamente o ficheiro IFC original, mas sim o ficheiro IFC original e todos os gerados pelas distintas aplicações especializadas. Desta forma, o modelo BIM sobre o que trabalham os diferentes técnicos inclui toda a informação consolidada que foi gerada entre todas as aplicações específicas utilizadas.

Esta característica do fluxo de trabalho proposto permite duas coisas muito importantes, e que são claramente diferenciadoras: por um lado a consolidação que permite a interação entre as diferentes aplicações especializadas (por exemplo, CYPETHERM HVAC lê as cargas térmicas dos compartimentos que foram geradas no CYPETHERM LOADS) e, por outro, permite desvincular o conteúdo do projeto BIM das aplicações que se usaram no desenvolvimento do projeto (o projeto BIM não é o ficheiro de nenhum programa, mas sim, a coleção de ficheiros IFC que o compõem) garantindo-se desta forma, acessibilidade do trabalho desenvolvido.

Fluxo de trabalho Open BIM nas ferramentas especializadas da CYPE

StruBIM. Fluxo de trabalho Open BIM

StruBIM. Fluxo de trabalho Open BIM

StruBIM. Fluxo de trabalho Open BIM

 

 

StruBIM

StruBIM Analysis 3D e StruBIM Design instalam-se em inglês e em espanhol, estão orientados ao mercado americano e utilizam as normas ACI 318, ANSI/AISC e ASCE 7-10. Em futuras versões serão incorporadas novas funcionalidades e normas de outros países.

A partir da versão 2016.h incorpora-se a vista do modelo BIM e a gestão de ligações BIM.

A vista do modelo BIM incorpora a vista do modelo de barras de análise da representação do modelo ou modelos IFC interligados.

Esta janela de visualização abrimos desde o menu Janela, Abrir nova, Modelo BIM.

É possível representar o modelo BIM transparente ou sólido, para além de visualizar ou não o modelo analítico.

Na janela do Modelo BIM mostram-se todos os modelos IFC da lista de modelos interligados. Podem-se interligar os ficheiros IFC presentes no diretório no qual se encontra o ficheiro IFC do modelo físico com o qual importamos o modelo analítico (diretório do projeto BIM).

 

StruBIM. Fluxo de trabalho Open BIM

 

As modificações nos ficheiros IFC do diretório do projeto BIM refletem-se no botão de Atualizar, mostrando a advertência para que atualizemos o modelo.

 

Fluxo de trabalho Open BIM

 

CYPELUX

CYPELUX. Fluxo de trabalho Open BIM

 

CYPELUX. Fluxo de trabalho Open BIM

CYPELUX é uma ferramenta integrada no fluxo de trabalho Open BIM. Este método de integração leva-se a cabo através da importação e a exportação de ficheiros de dados no standard IFC4. O primeiro passo é a importação de um modelo BIM, com informação de carácter geométrico, a partir de ficheiros IFC gerados por software CAD/BIM como IFC Builder, Allplan, Archicad ou Revit.

O programa proporciona a possibilidade de inserir o modelo através da opção “importar” da barra de ferramentas ou ao começar um novo projeto. Uma vez iniciado o processo, um assistente guia o utilizador para que possa selecionar os elementos que deseje incorporar no CYPELUX.

 

A consolidação do fluxo de trabalho Open BIM no CYPELUX vem marcada pela possibilidade de exportar os resultados obtidos para um ficheiro IFC. Esse ficheiro contém as dimensões das luminárias e suas características técnicas mais significativas, de forma que estes dados possam ser integrados no diretório do projeto, para posteriormente serem introduzidos em outros programas que os necessitem.

 

Para exportar a instalação de iluminação do CYPELUX, basta a obra estar calculada e utilizar o botão “exportar”. Assim, gera-se um arquivo IFC com toda a informação referente às luminárias utilizadas.

 

CYPELUX também importa a localização dos quadros de distribuição da instalação de iluminação a partir de ficheiros com formato IFC gerados por programas que trabalham com tecnologia Open BIM, como CYPELEC REBT ou CYPELEC NF. Desta forma é possível calcular o nível de iluminância, requerido para o cumprimento da norma atual, nos pontos onde se encontram instalados.

 

CYPELUX. Fluxo de trabalho Open BIM

 

CYPETHERM

CYPETHERM. Fluxo de trabalho Open BIM

CYPETHERM. Fluxo de trabalho Open BIM

CYPETHERM. Fluxo de trabalho Open BIM

As ferramentas especializadas CYPETHERM LOADS, CYPETHERM HVAC e CYPETHERM EPlus, permitem a importação de modelos geométricos em formato IFC4 e a exportação e importação da informação relativa ao cálculo e ao desenho de instalações do edifício obtida em cada uma delas. Desta maneira atualiza-se o modelo BIM do projeto e encerra-se o fluxo de trabalho Open BIM.

 

As três ferramentas CYPETHERM permitem gerar automaticamente uma obra nova mediante a importação de um ficheiro BIM com informação geométrica. Além disso, cada uma delas pode importar os ficheiros IFC adicionais que contenham informação útil para o seu desenho, gerados pelos restantes programas especializados do CYPETHERM, quer no momento da criação da obra como em qualquer outro momento.

 

Visto que já não se trabalha somente com um ficheiro IFC com informação geométrica do projeto, mas sim com um conjunto de ficheiros IFC com informação geométrica, de cálculo e de desenho de um mesmo projeto, é necessário que cada projeto BIM se gere num diretório próprio para possuir toda a informação num único local e assim os programas leiam somente os ficheiros IFC correspondentes.

 

Uma das muitas vantagens do fluxo de trabalho Open BIM, pode-se ver, por exemplo, nos programas CYPETHERM LOADS e CYPETHERM HVAC. A partir do CYPETHERM LOADS pode-se exportar, uma vez calculado o projeto, a informação das cargas térmicas dos compartimentos em formato IFC. O programa CYPETHERM HVAC necessita da informação das cargas térmicas do edifício para realizar o desenho e dimensionamento dos sistemas de climatização. Essa informação pode ser introduzida pelo utilizador ou pode ser importada do projeto BIM, se foram exportados os dados do CYPETHERM LOADS.

 

CYPETHERM HVAC também gera ficheiros em formato IFC que contém os seguintes elementos introduzidos e dimensionados no programa, de modo que qualquer dos programas relacionados com o fluxo de trabalho Open BIM, possa visualizá-los na vista 3D:

 

  • Radiadores
  • Circuitos de piso radiante
  • Condutas

Inicio Volver al inicio

CYPE em Portugal · Top - Informática, Lda.
Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap. 2330 4701-904 Braga- Tel. 253 209 430 - Fax 253 209 439
Av. 5 de Outubro, 72 – 8º C - 1050 – 059 Lisboa - Tel. 21 782 68 10 - Fax 21 782 68 19
Home | Top-Informática | CYPE Ingenieros | Novidades | Produtos | Serviços |
Aviso Legal | Contacte | Sugestões | Subscrição | Noticias | Mapa Web
CYPE Ingenieros, S.A.